Com grande adesão, Arquivo Público de Alagoas promove primeiro evento do ano

Um sucesso de público que superou as expectativas. Assim foi a Oficina Documentos e Pesquisa Histórica, que marcou o primeiro grande evento de 2019 promovido pelo Arquivo Público de Alagoas (APA), nesta sexta-feira (18). O Arquivo Público é vinculado ao Gabinete Civil do Governo do Estado.

O evento, cujas vagas eram destinadas inicialmente para apenas 20 pessoas, teve a participação de 80 pessoas, que esgotaram as inscrições em menos de dois dias.

A oficina contou com a participação de mestres, doutores, professores, estudantes e curiosos de várias áreas do conhecimento. Os facilitadores da oficina foram os professores Gian Carlo de Melo, professor doutor em História, e Wellington Gomes, mestre em História.

A oficina foi uma explanação geral sobre a preservação de documentos históricos, jornais e cartas cartográficas, assim como propiciou a contextualização de vários fatos históricos de Alagoas. “Foi ótimo porque vimos que existe uma demanda muito grande de pessoas interessadas em conhecer mais sobre nossa história. É um saldo extremamente positivo”, destacou Gian Carlos.

APA é equipamento interativo, destaca secretário

O secretário-chefe do Gabinete Civil, Felipe Cordeiro, destacou que o trabalho desenvolvido pelo Arquivo Público, com a promoção de eventos como esse, têm tornado o APA um equipamento público cada vez mais interativo com a sociedade.

“Essa oficina de documentação trouxe para as pessoas e profissionais engajados com a história de nosso estado uma contextualização que ajuda a entender aspectos fundamentais de nossa formação histórica e torna o APA um instrumento vivo de debates”, destacou o secretário, ao entregar vários certificados aos participantes.

A Secretária de Cultura e Turismo do município de São José da Laje, Jacineide Maia, foi uma das participantes da oficina. Ela ressalta que cursos como esse só reforçam o conhecimento da história de Alagoas. “O Arquivo Público está de parabéns porque cursos como esse colocam este equipamento cada vez mais em sintonia com a sociedade alagoana e nos engrandece como cidadãos”, destacou Jacineide.

Nilda Barbosa, professora do município de Teotônio Vilela que trabalha com educação e cultura, disse que a oficina propiciou incentivo para que as pessoas como ela se interessem por sua própria história.

“Em Teotônio Vilela temos um Arquivo Público e com certeza vou levar o que foi de proveitoso aqui, as referências históricas, para colocar em prática em nossa cidade”, disse Nilda.

Para a superintendente do APA, Wilma Nóbrega, a oficina oportunizou as pessoas interessadas a potencializar o valor dos documentos históricos, ajudando a identificar e relembrar momentos importantes da historiografia alagoana. “O APA tem essa missão de disponibilizar, através desses cursos, um rico acervo quer seja ele escrito, iconográfico, material ou visual”.

Botão Voltar ao topo