Justiça determina que Cristiano Matheus devolva R$17 milhões aos cofres públicos

E a carreira de mais um político continua cambaleando, após explorar os cofres públicos e se envolver em diversas polêmicas, Cristiano Matheus não escapou da justiça que o intimou a ressarcir o desvio de mais de R$ 17 milhões à Previdência Social de Marechal Deodoro.

De acordo com a decisão da juíza Juliana Batistela, além da devolução do aporte milionário ao Fundo de Previdência Municipal no valor de R$ 17.544.817,77, foi determinado também a indisponibilidade de bens do réu para ressarcir os danos causados ao erário, assim como para determinar a quebra do sigilo bancário dos anos de 2014 e 2015.

A presidente da RPPS na época, Gisela Maria Torres teria sido a responsável pelos atos de improbidades, ou seja, teria agido junto com Matheus.

O relatório da Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa elaborado pelo Ministério Público Federal (MPF/AL) sobre a lavagem de dinheiro em Marechal Deodoro, levantou uma rede de desvios praticado pelo então prefeito.

Com isso, o MPF apontou que Cristiano Matheus mantinha uma relação estreita com a empresa. O desvio de verbas públicas não ficou apenas concentrado na realização de obras mas também na área da educação, através de verbas destinadas para dois Programas.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo