Após perder prazo de candidatura, Coaracy deixa chefia do MP livre para Alfredo Gaspar

O procurador-geral de justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, deve ser reconduzido no próximo dia 30 como candidato único da eleição para chefiar o Ministério Público do Estado de Alagoas (MP/AL) para o biênio 2019/2020.

O candidato já contribuiu em sua gestão para o combate aos crimes de colarinho branco nos municípios, e disse que o combate à corrupção continuará, porque há muito a ser corrigido.

Um dos grandes feitos do MP de Alagoas foi convencer o Judiciário a destinar a hospitais públicos cerca de 5 mil tipos de medicamentos apreendidos na deflagração da Operação Placebo, contra a sonegação de R$ 197 milhões em impostos na comercialização de remédios e insumos hospitalares para Alagoas.

No final do prazo de inscrições, somente Alfredo Gaspar formalizou inscrições para o pleito. O ex-procurador geral de Justiça Coaracy Fonseca tentou sem sucesso questionar o prazo de inscrições, mas perdeu em todas instâncias e não conseguiu ingressar na disputa, após divulgação da resolução sobre a eleição no Diário Oficial e no site do MP.

Até o primeiro semestre, Alfredo Gaspar cogitou abandonar a carreira no Ministério Público de Alagoas, após convites para ser candidato a senador, como uma das maiores ameaças ao projeto de reeleição de Renan Calheiros (MDB-AL).

*com Diário do Poder

Botão Voltar ao topo