Eleição na Câmara de Ibateguara termina com queixa contra prefeito e vereador processado

A Câmara de Vereadores de Ibateguara foi palco de uma confusão na quarta-feira (01). É que o presidente Ednaldo Ferreira acusou o 1º secretário Amaury Lessa  e o prefeito Geo Cruz  de arrombar o prédio da Câmara e realizarem uma eleição irregular para a nova presidência da casa.

Tudo teria ocorrido em junho de 2017, quando a Câmara antecipou o pleito para qualquer data durante o ano de 2018. Segundo Ednaldo foi feita a convocação para a discussão nessa quarta-feira, mas antes disso,  um dos vereadores solicitou adiamento porque a convocação não foi publicada no Diário Oficial.

Por isso o presidente registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia Regional de União dos Palmares, onde prestou queixa do arrombamento. Ele disse que trocou as fechaduras ao tomar conhecimento das intenções do 1º secretário e do prefeito.

O gestor Geo Cruz disse que o vereador fez uma manobra política para tentar se reeleger e  que a resolução aprovada não citava a publicação no Diário Oficial. “Ele, sabendo que ia perder, cancelou a eleição para tentar negociar votos”, finalizou alegando que o vereador trocou as fechaduras do prédio, para impedir a realização da eleição.

Após a eleição do novo presidente, o prefeito prometeu que vai levar o caso adiante e que inclusive já acionou o jurídico para entrar com uma ação contra Ednaldo.

Botão Voltar ao topo