Eleições para presidente acumula 2° maior número de concorrentes em 29 anos

Em 1989,  22 políticos concorriam ao cargo de Presidente da República, 29 anos depois pleito atingiu novamente um número alto. Em pleno 2018 já são 13 candidatos confirmados ao pleito. Neste período, somente o PSDB e o PT disputaram todas as eleições presidenciais com candidatos próprios.

Nessa perspectiva, o MDB é o partido com maior número de filiados, são 2,4 milhões espalhados por todo país.  Depois que o ex-governador de São Paulo e ex-presidente do partido, Orestes Quércia, ficou em quarto lugar na disputa de 1994, o MDB transitou entre chapas do PSDB e do PT – legendas que monopolizaram as eleições desde aquele ano.

Após o lançamento do Plano Real, o tucano Fernando Henrique Cardoso venceu a eleição no primeiro turno em 1994, com 54,3% dos votos. Naquele ano, o cardiologista Eneas Carneiro, conhecido pelo discurso agressivo e o bordão “meu nome é Eneas”, surpreendeu o país conquistando cerca de 4,6 milhões de votos.

Em 1998, Fernando Henrique Cardoso foi reeleito, novamente vencendo no primeiro turno, com 53% dos votos. Naquele ano, 12 candidatos participaram da eleição presidencial. As eleições de 2002 marcaram o começo da hegemonia do PT: foram quatro vitórias seguidas, todas contra o PSDB.

Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito e reeleito em 2002 e 2006. Depois, Dilma Rousseff conquistou o Palácio do Planalto em 2010 e foi reeleita em 2014, mas não completou o mandato.

Os candidatos deste ano, são o senador Álvaro Dias que foi escolhido pelos convencionais do Podemos, o Cabo Daciolo escolhido pelo Patriota que oficializou a candidatura no interior de São Paulo, Ciro Gomes indicado pelo PDT nas últimas três disputas à presidência, Além de Geraldo Alckmin do PSDB, o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores SemTeto (MTST), Guilherme Boulos pelo PSOL, Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda pelo MDB, o deputado federal Jair Bolsonaro de 63 anos pelo PSL, João Dionisio Amoêdo pelo Partido Novo, João Goulart Filho filho do ex-presidente do Brasil pelo PPL, José Maria Eymael  pelo DC, Luiz Inácio Lula da Silva pelo PT, Marina Silva pela Rede e por fim Vera Lúcia pelo PSTU.

Botão Voltar ao topo