A incompetência e o incompetente

Dois incompetentes. É assim que podemos definir a dupla Téo Vilela e Rui Palmeira. O ex-governador entregou a presidência do partido para o prefeito de Maceió, o que foi uma péssima escolha.
Resultado: se o PSDB já estava fraco, em Alagoas, agora que ferrou tudo de vez. Rui, que mal consegue cuidar da administração da capital, falhou e muito ao não ser capaz de apontar um representante da sigla para disputar contra Renan Filho.
Depois do serviço já feito, Vilela, que faz quatro anos que não tem nenhum cargo, vem a público dizer que não concorda com a aliança entre tucanos e o PTC de Collor. Bem, ele deveria ficar quieto, pois foi responsável por tamanha “lambança”.
“Os meus correligionários sabem que não voto em Collor em nenhuma hipótese”, declarou. Que pena, Téo Vilela. Pois é para Collor que seus amigos estão pedindo voto agora. Todos doidos para a vitória do senador atrás de um cargo no staff collorido.
Falta Rui Palmeira dar às caras e comentar o que fez com o partido. PSDB se rendeu ao PP, de Benedito Lira. Quem te viu quem te vê, tucanada alagoana! Agora é só aguardar o partido sumir aos poucos no Estado. Uma decadência parecida com a do PT.
Botão Voltar ao topo