Capes pede que governo impeça corte orçamentário de R$580 milhões

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior corre o risco de sofrer um corte de pelo menos R$ 580 milhões no orçamento de 2019. O próprio conselho da entidade, alertou sobre o risco de paralisação nas atividades e pedindo ao governo federal que impeça a redução nas verbas.

O conselho afirma que a diminuição no orçamento vai causar descontinuação de 200 mil bolsas de pesquisa científica, interromper projetos de formação e programas de cooperação internacional, prejudicando a imagem do Brasil no exterior. A iniciativa deve prejudicar ainda 93 mil estudantes dos cursos de pós-graduação e ainda 105 mil que deixariam de receber as bolsas de estudo de três programas

O corte é consequência da proposta orçamentária do governo de Michel Temer (MDB) para o ano que vem. Para o presidente da SBPC (Sociedade Brasileira de Progresso da Ciência), Ildeu Moreira, isso demonstra a gravidade do problema.

Segundo informações dos bastidores, a situação está tão crítica que as próprias pessoas que têm cargo importante no governo estão colocando a sua opinião.

Os cortes causarão danos como interrupção de projetos, causa perda dos recursos investidos, gera  escassez de cientistas qualificados, com impactos de longo prazo para diversos setores, da saúde à economia.

Os ministros do Planejamento, Esteves Colnago, e da Educação, Rossieli Soares,estão reunidos no Ministério do Planejamento, para buscar alternativas às mudanças no orçamento do Conselho Superior da Capes  previsto para 2019.

Botão Voltar ao topo