SMTT promete otimização dos coletivos e comunidade retruca: ” A gente sabe que não é verdade”

Representantes dos conjuntos Graciliano Ramos e Village Campestre se reuniram, com o superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Antônio Moura, e a promotora Fernanda Moreira, na sede do Ministério Público Estadual (MPE), para tratar sobre as mudanças nas linhas de ônibus que atendem a região na manhã desta quarta-feira (18)

Na oportunidade, os moradores reclamaram que os coletivos demoram para chegar a comunidade e a maioria chega superlotado, piorando ainda mais no fim de semana, problema que já prejudicou 80 mil pessoas na parte alta de Maceió. Para mudar esse cenário, eles pediram que os ônibus voltem a operar como antes, onde cada região tinha suas próprias linhas.

Um dos líderes comunitários disse que a SMTT prometeu a circulação dos coletivos a cada cinco minutos, mas a população diz não acreditar na promessa, visto que a aplicação disso só vale nos primeiros dias. ” A SMTT diz que vai ter ônibus a cada cinco minutos, mas a gente sabe que isso não é verdade. Não adianta, a população não está de acordo” criticou Toni Chicuta do Aracuã, alegando que irão radicalizar os protestos caso a situação não seja resolvida.

A SMTT por meio do promotor, julgou as atitudes dos moradores como criminosa e desnecessária, diante dos protestos que obstruem os terminais. Ele que o melhor seria  avaliar como a realocação dos ônibus iria atender à demanda, no entanto, acabou cedendo a solicitação dos moradores e decidiu que os ônibus voltam a circular de acordo com o itinerário antigo, para que em 30 dias uma nova proposta seja apresentada.

A comunidade chegou a  reclamar ontem no Ministério Público, alegando que a suposta ” otimização”prevista no contrato de concessão, não atende as necessidades dos moradores.

 

Com informações Gazeta Web
Botão Voltar ao topo