MP-AL aguarda decisão sobre desaforamento do júri de Jaysley Leite

O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) e assistência de acusação querem o desaforamento do julgamento que levará ao banco dos réus o policial civil Jaysley Leite de Oliveira, acusado de envolvimento na morte do modelo Eric Alexandre dos Santos, mais conhecido como Eric Ferraz.

Apesar do júri estar previsto para ocorrer já nesta quarta-feira (6), no município de Viçosa, o promotor de justiça Anderson Cláudio de Almeida Barbosa, o procurador de justiça Luiz Barbosa Carnaúba e o advogado Raimundo Palmeira acreditam que o Poder Judiciário vai conceder liminar suspendendo o julgamento de amanhã.

Foi no último dia 13 de abril que o procurador de justiça Luiz Barbosa Carnaúba emitiu parecer nos autos do processo, reforçando a tese apresentada pelo promotor de justiça Anderson Cláudio de Almeida Barbosa. Nas suas duas manifestações, o Ministério Público alegou que o julgamento de Jaysley Leite de Oliveira não poderia acontecer na cidade de Viçosa devido a forte influência do policial naquele município e ao seu histórico de violência, o que poderia causar temor aos jurados.

“Nosso pedido se justifica em função da enorme repercussão do crime em Viçosa, bem como ao fato da família do réu ser temida na região e detentora de forte influência política. Também é importante informar que o júri do outro acusado, Judarley Leite de Oliveira, irmão de Jaysley, foi desaforado conforme pedido do Ministério Público e aconteceu aqui em Maceió em 2016, com a condenação do réu. Recordo-me que, à época do requerimento feito por nós, a juíza de Viçosa concordou com o argumento que apresentamos, sobre a necessidade de desaforamento do julgamento em face de estar comprometida a imparcialidade dos jurados”, explicou Anderson Cláudio de Almeida Barbosa.

Judarley Leite de Oliveira, é acusado ao lado do irmão de matar o modelo Eric Ferraz, numa festa de réveillon em 2012, no município de Viçosa, ele foi condenado a 32 anos e 8 meses de prisão pelo crime de homicídio duplamente qualificado. Ele também foi condenado por tentativa de homicídio em relação a vítima Érica Ferreira da Silva, que foi atingida por um disparo por estar próximo ao local do episódio.

No Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, em Maceió, foi a atuação do promotor de Justiça Antônio Vilas Boas que convenceu os jurados a condenarem Judarley Leite de Oliveira. O réu e o seu irmão, Jaysley Leite de Oliveira, assassinaram o modelo Eric Ferraz depois de terem provocado uma briga com a vítima.

Eric Ferraz foi assassinado com três tiros na madrugada do dia 01 de janeiro de 2012, na Av. Firmino Maia, Centro de Viçosa. Ele comemorava o réveillon ao lado da namorada quando os irmãos Jaysley Leite de Oliveira e Judarley Leite de Oliveira teriam iniciado a confusão.

Botão Voltar ao topo