Revitalização do Jaraguá trava, mas usineiros têm lucro milionário

A promessa que se arrasta há mais de 20 anos da revitalização do bairro do Jaraguá travou na atual gestão de Rui Palmeira (PSDB). Uma nova data para entrega do Centro Pesqueiro, local onde ficava a antiga favela do Jaraguá, foi definida, mas ainda não foi divulgada.

Além do Centro Pesqueiro, um terminal que em tese deveria ligar todas as partes da capital alagoana deveria ser construído no estacionamento do Jaraguá, também se encontra travado e sem previsão de sair do papel.

Vale lembrar que há 9 meses a sede administrativa da Prefeitura mudou-se para um prédio alugado no bairro histórico, mas por enquanto, apenas os usineiros lucraram. De acordo com dados obtidos no portal da Transparência mantido pela Prefeitura, a Cooperativa Regional dos Produtores de Açúcar e Álcool, dona do imóvel embolsou R$ 936.480,00 dos R$ 4,6 milhões contratados por 5 anos. A cooperativa é formada por diretores filiados ao PSDB alagoano, mesmo partido de Rui Palmeira.

Esta semana, a Prefeitura anunciou serviços de recuperação em duas ruas no bairro: a Celso Piatti e Melo Povoas. Porém, nada da requalificação. Na década de 90, um projeto de revitalização procurou atrair investimentos da iniciativa privada, porém, o único passo dado pelo projeto até o momento foi a retirada dos moradores da antiga favela com o nome do local.

Em novembro do ano passado, a Prefeitura apresentou à Câmara de Vereadores projeto que oferecia incentivos fiscais a quem quisesse morar ou instalar comércio no bairro. Porém, de acordo com o Ministério Público Estadual, a melhor opção no momento é engavetar a ideia, visto que as modificações pretendidas pela prefeitura necessitam de debate por meio de audiência pública, explicou o MPE, via assessoria, em nota encaminhada à imprensa.

Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial (Sedet) as obras do Centro Pesqueiro estão em fase de conclusão e a data da inauguração será divulgada em breve. “Teve alguns entraves com a construtora responsável pela obra, o que gerou três advertências à prestadora de serviço. A contratada informou que houve atraso devido à compra de equipamentos essenciais ao funcionamento do Centro, adquiridos fora de Alagoas. Esse maquinário já chegou e está sendo instalado”. Em relação ao terminal de ônibus – que seria instalado no estacionamento de Jaraguá e, depois, houve recuo da Prefeitura – o projeto está concluído “e será encaminhado à Caixa Econômica Federal para análise de financiamento”.

 

Botão Voltar ao topo