Alexandre Broca – Você sabe o que é Fake news?

Texto por: Alexandre Broca  – Publicitário e consultor político

Olá! Você sabe o que é Fake news? Não se trata de uma piada, mas sim de uma mentira revestida de artifícios que lhe fantasiam a aparência de verdade.

É a expressão do momento, porém não é uma novidade na sociedade, mas a forma como pode ser produzida e difundida é que eleva o nível questão, colocando numa verdadeira sinuca de bico a veracidade de todas as demais notícias. Então, como descobrir a falsidade de uma notícia?

O erro está justamente em generalizar toda desinformação sobre “fake news”. Essa expressão, inglesa, partia de personalidades e instituições que queriam desacreditar críticas feitas a elas por jornalistas. Essa prática tem o objetivo de escapar das potenciais polêmicas, e desviar o foco das atenções do público.

Tem se tornado comum o uso de “fake news” para rebater bombas plantadas no noticiário pela mídia mais velha. A primeira vítima foi justamente uma das entusiastas do termo: a CNN. A empresa foi banida pelo governo venezuelano sob o argumento de estar popularizando notícias falsas no país.

É muito comum o uso das primeiras vítimas como um para compor uma corrente difusora das “fake news”. Essas pessoas que de boa-fé acreditaram estar em contato com uma verdadeira notícia, Passam a colaborar com a disseminação e difusão dessas notícias falsas.

No geral não é tão fácil descobrir uma notícia falsa, pois existe um novo “mercado” com as empresas que produzem e disseminam “fake news” constituindo verdadeiras indústrias que “fazem qualquer coisa” por um clique, se utilizando de todos os recursos disponíveis para envolver inúmeras pessoas que sequer sabem que estão sendo utilizadas como peões dessa difusão.

Redes sociais

O Whatsapp também tem sido um problema nas redes sociais quando se fala em desinformação. Porque não existe um regulador dessas mensagens que possa classificar o que é verdadeiro ou não, quando as mensagens circulam diretamente entre pessoas, e não num ciberespaço público.

De longe, os maiores disseminadores de “fake news” são o Facebook e Instagram. Hackers criam perfis falsos e utilizam “robôs”, máquinas que possuem um incrível poder de disseminação, para divulgar suas notícias. Hoje a Macedônia é o principal fabricante de “fake news”, porém qualquer pessoal pode criar um blog, ou um portal de notícias e impulsionar o seu conteúdo. Basta ter dinheiro pra isso.

Botão Voltar ao topo