Hemoal informa que estoque de sangue é considerado crítico para o Carnaval

O estoque de sangue do Hemocentro de Alagoas (Hemoal) está bem abaixo do ideal para o período de carnaval: menos da metade do necessário para atender a demanda. A unidade está, atualmente, com 162 bolsas de sangue. Porém, o necessário seriam 300.

A assistente social do Hemoal, Graça Padillha, reforça a necessidade de doações especialmente neste período, onde historicamente há um aumento no número de acidentes e consequente aumento no número de pessoas que precisam de sangue. “Nessa época, a necessidade aumenta em média 25 a 30%. Precisamos estar preparados para atender. Por isso, trabalhamos de forma preventina”, disse ela.

Das 162 bolsas, são 70 de A+, 22 de B+, 58 de O+ e apenas 1 de AB. Os tipos negativos estão em estado ainda mais crítico. São somente 4 bolsas de A-, 1 de B-, 3 do AB- e 3 do O-.

Para tentar ampliar o estoque, o Hemoal está fazendo coletas externas, e nesta quarta-feira (7), o serviço estará na Barra Nova, na Escola José Bispo. Na quinta (8) as doações podem ser feitas no Posto de coleta de Coruripe.

A unidade do Hemoal no Trapiche, em Maceió, também terá horário de atendimento ampliado no sábado de carnaval. “No sábado, vamos fazer coletas até as 17h. E na quarta-feira de cinzas reabriremos em horário normal, de 7h às 18h. Estamos fazendo uma campanha também. Quem fizer a doação essa semana vai ganhar uma blusa do bloco ‘Hemovida'”.

No Hemocentro de Arapiraca (Hemoar), o estoque está um pouco melhor. A unidade conta com 297 bolsas. A assistente social e gerente de qualidade do Hemoar, Márcia Maria Rocha, disse que mesmo com um número adequado de bolsas, é muito importante que as doações continuem sendo feitas. “Nós tivemos um feriado no dia 2, agora teremos 3 dias sem coletar. Precisamos ter mais doações para que possamos atender a demanda de carnaval e manter um estoque estável depois do feriado também”, esclarece Márcia.

Quem pode doar?

  • Idade entre 16 e 69 anos – se for a primeira doação, até 60 anos;
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Portar um documento de identificação com foto;
  • No caso dos menores de 18 anos, é imprescindível estar acompanhado dos pais e portando um documento de identificação oficial e original deles;
  • O voluntário não pode ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 11 anos;
  • Os doadores que irão repetir o procedimento devem respeitar um intervalo de dois meses para os homens e três para as mulheres;
  • As gestantes e lactantes ficam impedidas de se candidatar a doação de sangue.

Padilha reforça que “também é importante não beber nas 12h que atencedem a doação, não fumar pelo menos 2 horas antes e também fazer um repouso mínimo de 6h na noite anterior.”

Unidade da Hemorrede Pública de Alagoas:

  • HEMOAL (Unidade Trapiche) – Rua Dr. Jorge de Lima – Trapiche – Maceió;
  • HEMOAL (Unidade Farol) – Hospital do Açúcar – Farol – Maceió;
  • HEMOAR – Hemocentro Regional de Arapiraca – Rua Geraldo Barboza Lima – Arapiraca;
  • UCT de Coruripe – Unidade de Coleta e Transfusão – Vizinha ao Hospital Municipal de Coruripe – Coruripe;
  • Agência Transfusional da Maternidade Santa Mônica – Poço – Maceió/AL;
  • Agência Transfusional da Santa Casa de Misericórdia de Penedo – Penedo;
  • Agência Transfusional da Santa Casa de Misericórdia de São Miguel dos Campos – São Miguel dos Campos;
  • Agência Transfusional do Hospital Regional Santa Rita e Maternidade Santa Olímpia – Palmeira dos Índios;
  • Agência Transfusional do Hospital Clodolfo Rodrigues – Santana do Ipanema;
  • Agência Transfusional da Unidade de Emergência do Agreste – Arapiraca;
  • Agência Transfusional do Hospital Geral do Estado – Maceió.
Botão Voltar ao topo