Em 9 meses, Lei Seca flagra mais de mil motoristas embriagados em AL

Em nove meses, mais de mil condutores flagrados dirigindo embriagados foram retirados das ruas de Alagoas durante operações da Lei Seca. A informação foi passada nesta quinta-feira (5) pelo Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL).

Segundo o coordenador da ação no estado, tenente Emanuel Costa, 290 operações aconteceram de janeiro até o mês de setembro, resultando em 19.756 mil veículos abordados, 21.417 testes de alcoolemia, 5.166 infrações de trânsito por diversas irregularidades e 994 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) recolhidas.

“As operações estão sendo feitas tanto na capital quanto no interior, de maneira atuante para diminuir os acidentes, retirando de circulação aquelas pessoas que podem provocá-los. A Lei Seca está avançando para todo o estado, identificando as irregularidades e alertando a população sobre o perigo da mistura de álcool e direção. Precisamos preservar o maior número de vidas”, explica Costa.

Ainda segundo o coordenador, o principal propósito das operações é oferecer para a sociedade um trânsito seguro.

O Detran e o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) firmaram um convênio no início deste ano, onde os motoristas infratores passaram a cumprir a penalidade de crimes de trânsito com medidas educativas para a população.

Quem for flagrado sob efeito de álcool é enquadrado no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A multa para quem comete infração gravíssima é de R$ 2.934,70 e a suspensão do direito de dirigir por 12 meses, além da retenção do veículo até a apresentação de outro condutor habilitado. Em caso de reincidência em menos de 12 meses, o valor da multa dobra

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo