Família espera liberação de corpo por quatro dias no IML de Maceió

A família do falecido Cícero da Silva, de 29 anos, está denunciando a demora para a liberação do corpo no Instituto Médico Legal (IML) de Maceió. Nesta quarta-feira (27) completa quatro dias que o corpo deu entrada na unidade.

Segundo a cunhada do falecido, Sioneide Maria, Silva estava preso na Delegacia de São José da Laje quando teve um infarto no último sábado (22) e depois morreu. A Polícia Civil confirma a informação.

“Ele foi preso e me falaram que ele começou a passar mal de um infarto e de repente, ele morreu. Fui eu e minha irmã no IML, mas não deixaram a gente ver ele. Até agora o corpo não foi liberado e nem tem previsão. Não falaram nada para a gente”, disse Sioneide Maria.

A assessoria de comunicação do IML nega a informação de que a família não foi avisada da morte. Segundo o órgão, o corpo deu entrada no IML no último sábado, às 16h32, oriundo do hospital de São José da Laje, sem nenhuma identificação ou nenhum tipo de documento com fotos.

O IML explica que por conta disso, o corpo só pode ser liberado, após identificação realizada por exames, assim como dita a legislação.

A unidade disse ainda que foi realizado o exame de necropapiloscopia e o resultado sairá no final da tarde de hoje. A família já foi informada que o corpo será liberado na quinta (28) pela manhã.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo