Servidores da Educação paralisam as atividades nesta terça-feira

Professores da rede municipal de ensino realizam uma paralisação de 24 horas a partir nesta terça-feira (5). Eles pede um reajuste de 7,64% no piso salarial, que é o percentual do aumento nacional anunciado pelo Ministério da Educação (MEC).

Segundo a categoria, a prefeitura de Maceió informou que não vai dar reajuste salarial.

“Fomos conversando com a prefeitura, mas o que eles apresentam é uma proposta de 0% de reajuste, e isso não dá para aceitar. A prefeitura está descumprindo a lei”, afirma Consuelo Correia, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Alagoas (Sinteal).

A Secretaria Municipal de Educação informou que a negociação salarial da classe do magistério ainda está acontecendo. Por meio de nota, a secretaria disse que a mediação tanto do reajuste salarial quanto da ilegalidade da greve está sendo avaliada pelo Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas e que, no próximo dia 13 de setembro, está prevista uma nova audiência de conciliação.

Em julho, quando os servidores entraram em greve também para cobrar reajuste salaria, o Município havia informado que não poderia dar aumento no momento para evitar prejuízo às finanças públicas no momento de crise financeira.

Dessa vez, os servidores se concentram na Escola Jayme de Altavila, no bairro da Santa Lúcia, onde fazem uma panfletagem e discutem com os moradores da região. Segundo o sindicato, a paralisação é geral e não haverá aulas nesta terça.

“Nós vamos fazer a mobilição e conversar com os pais de alunos da região. Vamos fazer também panfletagem para expor a todo a situação para comunidade”, diz Consuelo.

Botão Voltar ao topo